fbpx
preloder

PNL no Ambiente Familiar

Quando temos comportamentos bons ou destrutivos, nem sempre observamos o que está por trás deles. Isto é, por trás de toda ação existe uma razão para aquele comportamento. A gente já sabe que a Programação Neurolinguística (PNL) nos permite conhecer melhor nossa mente e, consequentemente, nosso comportamento.  Além disso, ela também auxilia na hora da mudança de determinados hábitos.

TEMPO DE LEITURA: 8 minutos

Você vai ler sobre:

  • Como os comportamentos são afetados por meio dos hábitos
  • Família como nível relacional
  • PNL no ambiente familiar

Como os comportamentos são afetados por meio dos hábitos

Para exemplificar a relação de comportamento e hábito, imagine que um filho cresça observando os hábitos negativos do pai ou da mãe, seja na agressividade, na passividade, na preguiça, ou outros comportamentos destrutivos. Ou ainda, que cresça absorvendo padrões positivos também, como a pontualidade, agilidade, atitude, organização, etc. A PNL ajuda na compreensão da construção desses comportamentos, que muitas vezes podem ser influenciados por questões ambientais, familiares, traumas e crenças e, que pela repetição, tanto na observação quanto na ação, acabam se tornando hábitos.

É natural que as pessoas sintam uma necessidade de pertencer a um grupo, ainda mais se este grupo for sua família, por isso, muitas vezes se espelham no que veem em seus parentes, principalmente os mais próximos (geralmente pai e mãe). Se o filho, por exemplo, vê constantemente os pais fugindo de responsabilidades e de compromissos feitos, ele – pela necessidade da confirmação de participação daquele grupo – terá a mesma dificuldade, de forma inconsciente, de assumir riscos e tomar suas próprias decisões.

Família como nível relacional

Quando a PNL é aplicada no ambiente familiar, não conseguimos apenas analisar um mau comportamento, como também encontrar a origem dele e usar técnicas para modificar esse hábito, substituindo por hábitos mais saudáveis. E quando falamos de família e PNL não descrevemos a família apenas como uma instituição, mas também como um nível relacional. Segundo essa prática, quando nos relacionamos com amigos, familiares e colegas nós formamos famílias espalhadas em nossas vidas, os famosos “brothers from another mothers”.

Essa relação é uma das fontes para a construção de nossos comportamentos e é a partir disso é que chegamos ao que somos hoje, nos relacionando bem ou de maneira nociva, entre outras características de nossa personalidade, comportamentos e hábitos. E a programação entra exatamente nisso: no encontro entre o que somos hoje (com comportamentos específicos) e na compreensão do que nos formou ao longo da vida com a intenção de transformar tudo aquilo ao qual estamos acostumados a enxergar como realidade em nossas vidas.

PNL NO AMBIENTE FAMILIAR

Muitas vezes não percebemos as atitudes destrutivas que temos, devido à nossa formação. Quando iniciamos um processo terapêutico e expomos nossos traumas e inseguranças, ao sermos questionados quanto às nossas relações com os nossos pais, familiares e amigos, é que começamos a decifrar o que realmente originou esses comportamentos – que podem ser nocivos e até mesmo tóxicos à nós mesmos e às nossas relações.

A Programação Neurolinguística entra em ação nessas situações, principalmente na identificação do fator responsável que desencadeou esses hábitos ruins e pontua como cada membro de uma família atua dentro de uma malha familiar. Quando você trabalha seu autoconhecimento e compreende quais problemas, mesmo que aparentemente pequenos, te limitam e te impedem de ter uma vida saudável, você passa a construir um novo mapa da sua vida e descobre qual caminho seguir para uma maior qualidade de vida.